11 outubro, 2008

da correria resta o sem fôlego
onde vim ter, afinal?

porque não acho que tenha que fazer o mínimo sentido

3 comentários:

x Inês ( ? ) disse...

Este é realmente um dos meus blogs preferidos (:

teresinha ferraz. disse...

muitas vezes corremos sem destino e o que nos resta é o cansaço e a falta de conhecimento do lugar onde chegamos, talvez até, se chegamos.

gosto imenso do que escreves, juro! vou-me manter sempre a par :p
beijinho

Joana Rita disse...

são estes pensamentos (nada!) perdidos que eu mais admiro. pela profundidade do sentimento que está por trás deles.

tocou-me esta tua frase, rita.