09 setembro, 2008

pequenino...

imagino-te a nascer. a ânsia de liberdade a misturar-se com o primeiro oxigénio que inalaste naquele quarto. eras pequenino, do tamanho da minha almofada, mas as tuas mãos, oh as tuas mãos! são enormes, parecem querer embarcar o mundo num só abraço.
de repente os teus olhos abrem-se...tens um brilho ofuscante dentro de ti que até hoje não se apagou.
parabéns david, parabéns!

1 comentário:

David disse...

Obrigado companheira *-*
<3
do coração.