18 abril, 2009

porque há dias assim. dias em que a saudade do que nunca fui aperta e mal deixa a razão impor-se à revolução que me persegue a cabeça e a vontade. só queria conseguir dizer-te a falta que me faz a tua mão a agarrar a minha, ainda que me violasses a liberdade, ainda que me fosses matando aos poucos com o teu orgulho cego e desmedido, tu protegias-me. e eu nunca gostei de ti.

14 comentários:

Davi(d) disse...

todo o ser humano precisa de protecção, compreendo companheira.

Martina S' disse...

Eu acho que era amor :$
O teu post pode retratar muitas coisas mas nota-se que tu te apegaste ao objecto ou pessoa de que falas :$
Respira fundo. Sente-te bem por já teres tido 'aquilo', liberta-te :) *

Joana Éme. disse...

revolucionária saudade.

baby piggy disse...

Apesar da saudade, não estás acorrentada ao passado. Muito bem. *

Mara disse...

A saudade é algo estranho não é? Ficamos o dia inteiro com a ansiedade estatelada no rosto.

~ Jessica disse...

saudade :)

é tão importante sentirmo-nos seguros. sentirmos que o céu não nos vai cair em cima, nem o tapete vai sair debaixo dos nossos pés.

Gostei muito *

Margarida C' disse...

Adorei :)

ลndreia disse...

Há dias assim mesmo. E ultimamente têm sido todos os dias. *

ti em mim disse...

uao *.*

até me vieram as lágrimas aos olhos!

Tani disse...

a tua escrita é taaaao hipnotizante !

baby piggy disse...

David, é fácil. Chegas aqui e dizes 'Anda cá que eu dou-te um abraço!' e eu faço :D *

Afonso disse...

Está óptimo.

"tu protegias-me. e eu nunca gostei de ti."

Forte.

Lyza. disse...

esta fantástico daviiid*
também ja tinha saudades. um beijo*

filipa disse...

é fantástica a forma como escreves david +.+
é tão perfeita *
beijinho